Menu Papel POP
televisão

“Dexter”, “American Horror Story” e “Homeland”: os finais de temporada aguardados que merecem ser comentados!

O texto de hoje está cheio de [Spoiler]! Se você é contra, não quer saber e vai ficar bravo, é hora de sair!

O post de hoje é para comentar os finais de temporada mais aguardados (por mim B:) deste final de ano: “Dexter”, “American Horror Story” e “Homeland”! Os três seriados têm particularidades, semelhanças e exibirão o episódio final de temporada na mesma semana…

Nas três séries temos atores com muita chance de ganhar prêmios, como por exemplo o “Globo de Ouro” – exceto Michael C. Hall, que desta vez, não foi indicado. Além disso, todas têm protagonistas perturbados. Em especial “American Horror Story”… Nem precisa dizer, né?

“Dexter”:

Odeio falar mal de “Dexter”, mas esta temporada merece ser “xoxada” até o último segundo. Mais previsível do que “Gellar está morto” não existe! E o Tom Hanks Jr. como vilão não convenceu, né?

O que me deixa revoltado é essa história da Debra ser apaixonada pelo Dexter! Como assim! Será que no final desta temporada ela vai descobrir que seu irmão é um serial killer? Só pode! As sessões de terapia já mostraram que ela tem dedo podre pra homem. Quer mais podre do que se apaixonar pelo próprio irmão e descobrir que ele é um assassino?

Às vezes me pergunto porque gostamos tanto de “Dexter”. Então me lembro de Michael C. Hall, que sempre merece ser indicado a prêmios. O fato é que de bom mesmo a série só teve sua primeira e quarta temporadas. Depois disso, tudo foi qualquer coisa próxima do bom. O final desta temporada será exibido neste domingo, nos Estados Unidos.

Para ler a minha opinião sobre os finais de temporada das outras séries, clique depois do pulo! :)

 

“American Horror Story”:

Ao contrário de “Homeland”, “American Horror Story” já parece ter entregado demais com seu roteiro. Até decepcionou com algumas das soluções. Tate sendo o homem de borracha? Qual é!

E já que o papo é sobre defeitos, já dá pra dizer que não foi nenhum “boom de Lost” quando revelaram que Violet estava morta. Quem prestou atenção, reparou que ela não saia de casa desde a tentativa de suicídio…

Ainda assim, assistir a “American Horror Story” é uma delícia. Além de ser um conto de terror perturbador, a série soube aproveitar seu elenco de gostosos e apelou para a sexualidade na medida certa. Sem contar o humor nos diálogos, principalmente os que envolvem Constace.

Aliás, o grande destaque de toda a trama é ela. A personagem de Jessica Lange pode render a atriz o prêmio de melhor atriz coadjuvante no Globo de Ouro. Estou na torcida.

O episódio final desta temporada será transmitido na quarta-feira, dia 21 de dezembro, nos Estados Unidos. Ele terá uma hora e meio de duração. Oba!

“Homeland”:

A mais perfeita de todas! Sem dúvida a melhor estreia de 2011. Não apenas por ter a ótima Claire Danes no papel central, mas por todo requinte de seu roteiro. Se as séries deste post têm personagens perturbados, a protagonista de “Homeland” é de longe a mais insana. Que me perdoem o trocadilho, mas esta Carrie é realmente estranha!

A série começou como um potencial supense, no qual o telespectador nunca saberia se as teorias de sua protagonista faziam sentido, ou se eram alucinações de sua cabeça maluca. Nos momentos finais, percebemos que a teoria conspiratória do programa pode ser resolvida graças a loucura de Carrie.

Com um mecanismo de respostas e novas perguntas a cada episório, os roteiristas souberam brincar com a ansiedade de quem acompanha, deixando todo mundo satisfeito e ainda assim, curioso. A grande pergunta é: como “Homeland” contará sua história num segundo ano? Será que teremos mais de Abu Nazir? Ou teremos uma nova conspiração?

O episódio final da temporada será transmitido neste domingo, nos Estados Unidos. E aí, ansioso para o finale destas séries? Eu estou! E muito!



por Caio Fochetto em 18/12/2011 15:10

Comentários

Topo